Recursos do Motiva já treinamento

Como uma solução em Palestras de desenvolvimento pessoal de sucesso, Motiva já treinamento está sempre reunindo e escrevendo diferentes tipos de textos para trazer interação, informação e inspiração para seu público e visitantes do site. Confira abaixo para saber mais.

Speaker

5 passos para melhorar a produtividade

A gente sabe que ter uma equipe mais produtiva é o sonho de muitos empresários, mas como conseguir isso com as demandas ao longo da rotina e conquistar os resultados almejados?
Reconhecer os talentos do seu time, identificar o que pode ser transformado e valorizar mais os seus colaboradores são alguns desafios que fazem parte desse processo. Para alguns, isso pode parecer um verdadeiro desafio, mas com o auxílio de algumas práticas e ferramentas, essa jornada pode se tornar mais simples e aumentar o desempenho da sua empresa como um todo.
E aí, quer saber quais são os passos para melhorar a produtividade da equipe e o clima organizacional do seu negócio? Confira este post com a gente e descubra. 
1.Escute o que sua equipe tem a dizer
Quando você separa um tempo para ouvir as ideias, opiniões, críticas, sugestões e experiências dos seus colaboradores, você abre um espaço para a troca de informações, e isso é extremamente importante tanto para melhorar a gestão quanto para a equipe alcançar as metas com mais facilidade.
2.Tenha uma comunicação clara
Além de saber como ouvir e ter empatia, é necessário se comunicar de forma clara e transparente. Para melhorar a produtividade do seu time, vale pensar em algumas práticas de comunicação.
3.Saiba delegar tarefas e mostre-se disponível para ajudar
Muitas vezes, o time pode parecer estar menos produtivo, mas o que pode estar acontecendo é a sobrecarga de tarefas em alguns profissionais. Portanto, é preciso ter bastante cuidado e se atentar para isso!
4.Tenha atenção ao ambiente de trabalho
Como sentir motivação ao trabalhar em um local sem conforto ou sem as ferramentas necessárias durante a rotina? Todo trabalho requer esforço e gera desafios, mas isso se torna muito mais difícil quando o colaborador não possui as condições básicas para realizar o que é solicitado.
5.Ofereça benefícios atrativos
Para muito além do que apenas o plano de saúde, vale-transporte e vale-alimentação ou almoço disponibilizado pela empresa, pensar em benefícios extras e realmente atrativos para os colaboradores que tiverem mais destaque a cada mês – ou trimestre, por exemplo – pode impulsionar o desempenho do seu time.
Uma dica a mais: vale a pena contar com um sistema de gestão para automatizar processos, facilitar a comunicação, integrar mais a equipe, monitorar as demandas e gerar relatórios de análise de dados. Assim a rotina fica mais prática e os bons resultados são garantidos.

Clapping Audience

Dicas para falar em público que você vai amar

Aprender como falar em público é importante para atividades desenvolvidas em diversos segmentos da vida profissional e pessoal.

Mesmo quem não tem palestras e grandes apresentações na agenda acaba precisando dessa habilidade em algum momento.

Pode ser, por exemplo, durante a apresentação de um projeto a um pequeno grupo ou mesmo em um brinde em evento de família.

Porém, a simples ideia de precisar discursar para uma plateia, seja formada por conhecidos ou desconhecidos, é capaz de provocar nervosismo em muita gente.

Uma pesquisa já bastante antiga, mas ainda válida, trouxe uma noção da quantidade de pessoas que sofrem com o medo de falar em público.

Dentre os 452 participantes, 32% disseram sofrer de ansiedade excessiva antes de falar para um grupo, enquanto 13% contaram que o medo lhes causou sofrimento profundo ou impactou no trabalho, vida social e educação.

Se você também tem pavor de falar em público ou precisa melhorar essa competência, veio ao lugar certo.

Podemos te ajudar por meio dos cursos, vamos falar sobre os segredos para uma boa comunicação, de que forma desenvolver essa habilidade e superar o medo, com dicas práticas e vídeos.

“Frequentemente, é necessário mais coragem para ousar fazer certo do que temer fazer errado”.

“O êxito da vida não se mede pelo caminho que você conquistou, mas sim pelas dificuldades que superou no caminho”.

Provavelmente, você já conhecia as frases acima.

Elas foram ditas por uma das personalidades mais famosas da História dos Estados Unidos: o presidente Abraham Lincoln.

Uma das dicas de ouro para adquirir a habilidade de falar em público é praticar.

Assim como comediantes que se apresentam em stand ups, é essencial estudar e conhecer bem o tema sobre o qual você pretende discorrer.

A seguir, confira dicas que vão te ajudar antes, durante e depois de qualquer discurso, seja para uma ou milhares de pessoas.

Os insights foram inspirados na visão de especialistas em expressão verbal, sociologia, coaching e programação neurolinguística (PNL).

1. Conheça seu público

Saber para quem você fala deve ser um dos primeiros passos na hora de montar sua apresentação.

2. Conheça a si mesmo

Este quesito é ainda mais relevante que conhecer o público, uma vez que você será a pessoa em evidência durante o discurso.

O autoconhecimento viabiliza adaptações para que você se sinta à vontade, diminuindo as chances de erro ou de esquecer os tópicos do roteiro.

3. Trace um roteiro

Por mais simples que seja sua fala, montar um roteiro com começo, meio e fim permite que você organize suas ideias e tenha confiança para discursar com propriedade.

4. Ensaie

Falar em público não é uma atividade corriqueira para a maioria das pessoas e, portanto, precisa de treinamento para que os pontos fortes sejam reforçados e os fracos, corrigidos.

5. Domine o conteúdo

Embora você não possa controlar tudo o que vai acontecer, pode estar bem preparado e seguro sobre o que está dizendo.

Leia sobre ele, converse com outras pessoas e entenda quais os pontos chave para abordar no seu discurso.

6. Ferramentas de suporte

Por mais tentador que seja, evite levar “colas”, como papéis, para sua apresentação.

Elas podem dar a impressão de que você está despreparado.

Em vez disso, utilize slides, sons e outros recursos comuns para lembrá-lo dos assuntos que precisa comentar.

7. Prepare-se para o inesperado

Pode parecer contraditório, mas é possível se preparar para aquilo que não está no script.

A melhor forma de fazer isso é aceitar que você não está no comando de tudo, e que podem surgir dúvidas ou apontamentos sobre os quais não tem conhecimento.

Nesses casos, seja honesto e diga que irá pesquisar a respeito.

8. Seja flexível

Estar preparado para imprevistos tem muito a ver com a capacidade de improvisar e a flexibilidade.

9. Seja natural

Quanto mais espontâneo você for, mais cativante será sua abordagem, e maiores as chances de sucesso.

A naturalidade favorece a construção de um vínculo de empatia com o seu público, que passa a se identificar com o que você está falando, compreender melhor a mensagem e até promover contribuições importantes no final do discurso.

10. Atenção à linguagem corporal

Não são apenas suas palavras que conversam com o público – seu corpo também fala.

Por isso, procure evitar gestos bruscos, que expressem descaso, como colocar a mão no bolso, ou desinteresse, como manter os braços cruzados por muito tempo.

11. Frases de efeito

Citações de personalidades são bem-vindas durante uma apresentação, mas usar “chavões” pode desestimular o público.

Independentemente do tom do seu discurso, você não precisa imitar um apresentador de programa de auditório, pedindo para o público gritar ou repetir frases várias vezes.

Seja autêntico e peça que a plateia participe quando isso for relevante.

12. Use exemplos

Pessoas se interessam por histórias, então, por que não atrair sua atenção usando metáforas, exemplos e pequenas narrativas?

Além de gerar empatia, esse recurso facilita a compreensão da mensagem, pois agrega um aspecto prático à sua apresentação.

13. Desperte emoções nos seus ouvintes

Qualquer fala é capaz de despertar estados emocionais na audiência, e é inteligente usar isso a seu favor durante o discurso.

Mantendo contato visual com algumas pessoas, você vai saber se estão interessadas ou não, e poderá usar palavras, tom de voz e gestos para provocar diferentes reações.

Outra dica para acelerar o processo é buscando cursos nas áreas de oratória e comunicação, além de desenvolver competências comportamentais importantes, como a inteligência emocional e a empatia.

Conference

Pare de pensar demais. Comece a fazer.

Não importa se estão remoendo algo que aconteceu no passado ou pensando em como obter sucesso no futuro: as pessoas que pensam demais estão sempre atormentadas com reflexões estressantes. Sua inabilidade em conseguir se livrar dos problemas da sua própria mente as deixam em um estado constante de angústia.
O Monólogo interno inclui dois tipos de pensamento padrão muito destrutivos: a reflexão e a preocupação exageradas.
Apesar de ser comum pensar demais em alguns casos, algumas pessoas simplesmente não conseguem acalmar sua enorme quantidade de pensamentos. 
A reflexão exagerada envolve remoer o passado. Os pensamentos podem incluir coisas como: “Eu não deveria ter falado na reunião de hoje. Todos me olharam como se eu fosse um(a) idiota”; “Eu nunca serei promovido(a). Não importa o que eu faça, isso não vai acontecer”; ou até “Meu (minha) cônjuge vai achar alguém melhor do que eu. Eu vou acabar divorciado(a) e sozinho (a)”.
Pessoas que pensam demais não usam apenas palavras para contemplar suas vidas. Às vezes, eles até incluem cenas e imagens em suas reflexões. Elas podem, por exemplo, imaginar seu carro desviando da estrada ou ficar relembrando eventos angustiantes em sua cabeça como um filme. De qualquer forma, a tendência de pensar excessivamente as impedem de fazer coisas produtivas.
O problema de pensar demais não é apenas o incômodo. Pode também representar um grande obstáculo ao bem-estar. Pesquisas afirmam que reviver erros, deficiências aborrecimentos aumenta os riscos de problemas mentais. E quando a sua saúde mental é prejudicada, a tendência de remoer problemas aumenta, o que pode levar a um ciclo vicioso muito difícil de ser quebrado. Além disso, estudos também mostraram que esse hábito gera um grande estresse emocional. Para escapar disso, muitas pessoas que pensam demais tendem a adotar estratégias nada saudáveis, como o abuso do álcool ou da comida.
Mentes inquietas também dificultam o sono. Pesquisas confirmam isso e ainda descobriram que quadros de preocupação excessiva estão diretamente relacionados a má qualidade e poucas horas de sono.
Colocar um fim nesse padrão de comportamento é mais fácil na teoria do que na prática. Mas é possível com treinamento consistente.
Perceba quando você está pensando demais
Ficar atento é o primeiro passo para colocar um fim nos pensamentos desnecessários excessivos. Comece a prestar atenção na maneira como você pensa. Quando você se der conta de que está remoendo eventos repetitivamente ou se preocupando com coisas que você não pode controlar, reconheça que esse não é um comportamento produtivo.